29 dezembro 2014

OTIMIZAÇÃO DO CUSTO DE EMBALAGENS

No dia 11 de dezembro de 2014 o bolsista Jonas Farias apresentou na IV Semana de Educação e Pesquisa em Matemática/SEPMAT - UECE em Fortaleza - CE o trabalho intitulado "OTIMIZAÇÃO DO CUSTO DE EMBALAGENS" em forma de exposição de pôster. 
O trabalho de autoria dos bolsistas Antônio Jonas Farias e Deisiane Linhares Lima foi executado na escola Elza Goersch em Forquilha - CE no dia 18 do novembro de 2013 no turno da tarde e tem como objetivos estudar áreas e comprimentos de polígonos e também de setores circulares propondo a construção e a confecção do recurso didático “Otimização do Custo de Embalagens” a partir de materiais de fácil acesso e/ou baixo custo que contribuam e sirvam de apoio para o ensino e aprendizagem da matemática. Para solucionar o problema proposto - verificar qual disposição de latas terá a menor área total ou superficial - os alunos calcularam a área das embalagens de conjuntos de latas de alumínio (fardos) todas com o mesmo padrão (mesmo raio) usando geometria plana, considerando que a embalagem (plástico) acompanhe o formato das latas. Foi mostrado aos alunos que a embalagem de menor custo será aquela de menor área total. Para o desenvolvimento da atividade, o seguinte material foi usado: latas de alumínio, calculadora, régua, folha de caderno, compasso, lápis, borracha, transferidor e fita adesiva. A oficina foi realizada com 12 alunos do 3º ano do Ensino Médio no Laboratório de Matemática da escola com uma duração de 3 aulas; o grupo foi dividido em subequipes de 4 componentes e foram distribuídos os materiais necessários para cada quarteto. A partir dai, cada grupo passou a investigar a disposição das latas agrupadas que teria a embalagem com a menor área superficial.

Alunos da Escola Elza Goersch verificando qual a disposição das latas que tem o menor custo de embalagem.

Na aplicação desta atividade observou-se alguns problemas apresentados por alguns alunos que demonstraram possuir pouca base em matemática, principalmente quando necessitava de um pouco da abstração dos estudantes. Durante o desenho para calcular a área das bases, muitos confundiam o raio com o diâmetro quando estavam desenhando os círculos e a maioria possuíam pouca noção de abstração de planificar alguns sólidos para calcular a sua área lateral, isso exigiu do bolsistas uma atenção redobrada por partes destes alunos.

Bolsista auxiliando os estudantes na atividade

Com a realização desta oficina, observou-se o quanto o uso de materiais alternativos despertam interesse e levam os estudantes a assimilarem mais facilmente o conteúdo exposto. Ao final da atividade todos ficaram admirados com os resultados obtidos, pois ao calcularem as áreas superficiais das diversas disposições, perceberam que algumas delas necessitariam de menos material para embalagem, mesmo sem alterar a quantidade de latas que compunham o fardo. Ficaram bastante entusiasmados de poderem calcular e pôr em prática a sua teoria, usando ferramentas interessantes que a matemática possui para otimizar o empacotamento de objetos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário